As infecções nos ossos são chamadas de osteomielites.

São motivo frequente de internação e podem levar inclusive risco de vida. O diagnostico correto e rápido é fundamental para diminuir a incidência de complicações.

Três fatores são importantes para a gravidade da infecção: a bactéria infectante, a saúde do paciente e de onde é a bactéria.

Como as bactérias chegam aos ossos?

  • Por via direta: Quando as barreiras de proteção são rompidas (pele, capsula articular e periósteo). Acontece muito frequentemente em consequência de acidentes e cirurgias.
  • Pelo sangue: Chamamos tecnicamente de “via hematogênica”, existe uma infecção em outro local que “solta” bactérias na corrente sanguínea ou essas entram na corrente sanguínea através de um machucado na pele.

Infecções causadas por via hematogênica são na maioria dos casos causadas por apenas uma bactéria e correspondem a aproximadamente 20% dos casos. As por inoculação direta tem mais de uma bactéria e correspondem à maioria dos casos.

Quais são os sintomas?

  • Dor
  • Inchaço
  • Vermelhidão
  • Calor local
  • Febre
  • Queda do estado geral

Classificamos as osteomielites de acordo com o tempo de duração da doença em : agudo se menos de 2 semanas, subaguda se entre 2 semanas e 3 meses e crônicas se mais de 3 meses. Qualquer osso pode estar acometido. Acometimento de mais de um osso pode ocorrer é mais frequente em recém nascidos ou pacientes com baixa imunidade.

Um dos fatores de cronificação das infecções é a capacidade de algumas bactérias de produzir uma camada de proteção chamada de “biofilme” que as protege da ação dos antibióticos e do sistema imune.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico feito com a historia clinica, exame físico, exames laboratoriais (hemograma, proteína c reativa e velocidade de hemossedimentação), exames de imagem e culturas.

As culturas são fundamentais para o planejamento do tratamento pois identificam o germe causador da doença.

Como é o tratamento da osteomielite?

O tratamento depende de duas frentes:

  • Antibiótico – inicialmente por via endovenosa e completada com medicação oral guiada pelo resultado das culturas. É fundamental para controlar a infecção evitar que a mesma retorne.
  • Cirurgia – deve drenar abcessos, colher de culturas e retirar todo osso infectado.

O tratamento associado com antibióticos e cirurgia  é muito eficiente e tem taxa de sucesso elevada.

Existem complicações?

Existem diversas complicações, principalmente se o tratamento não é iniciado precocemente. A principal é a cronificação da infecção e a sua recidiva. Isso pode acontecer mesmo depois de muitos anos sem nenhum sintoma. Outras são as deformidades e a não consolidação de fraturas (chamadas de pseudoartroses).

As osteomielites são infecções graves e que precisam de tratamento adequado para a sua eficiência e evitar complicações.