CONTATE-NOS
11 3129-8629 / 11 9.4063-6534 (WhatsApp)
E-MAIL
atendimento@brunomassa.com.br
ATENDIMENTO
Seg-Sex: das 8h às 20h

ESPECIALIDADES

Paixão por cuidar: competência, empatia, humanização e respeito.

ORTOPEDIA PEDIÁTRICA

É a subespecialidade da ortopedia que lida com a prevenção e com o tratamento de distúrbios nos ossos, músculos e articulações em crianças.

A Ortopedia Pediátrica está presente em todas as fases do crescimento, acompanha-se o desenvolvimento da marcha, a formação dos pés, joelhos, tornozelos e quadris e a postural da coluna com o avanço da idade, já que muitos problemas ortopédicos dos adultos surgem na infância.

Crianças e adolescentes em geral apresentam menos doenças do que os adultos, além de algumas delas, como pressão alta ou reumatismo, serem raras nesta faixa etária. Por outro lado, as doenças ortopédicas correspondem à grande parte dos problemas de saúde em crianças e adolescentes, podendo envolver ou não traumas, isto é, acidentes de maior ou menor intensidade.

Por isso, as queixas devem ser objeto de estudo, reconhecidas, diagnosticadas e tratadas adequadamente, pois elas podem gerar repercussão e sequelas para toda a vida. Porém, quando tratadas desde os primeiros sintomas essas doenças apresentam grande potencial de sucesso funcional.

Ortopedista Pediátrico

Com conhecimento profundo da anatomia ortopédica infantil e a parceria direta com o pediatra, fisioterapeutas e a família, é possível ter um diagnóstico assertivo para o tratamento e reabilitação das doenças musculares, ossos e tramas que acometem crianças e adolescentes.

A rotina do ortopedista pediátrico contempla o atendimento humanizado e dedicado aos pequenos. Eles são, em geral, intolerantes à dor, dessa forma o médico está habilitado a fazer o diagnóstico e exame físico, tornando esse paciente um exímio colaborador, desde o momento do diagnóstico até a avaliação complementar com exames de imagem, sangue, urina e outros. Além disso, o médico também será o responsável por cuidar e acompanhar todo o crescimento e desenvolvimento da criança até a vida adulta.

 

Tratamentos para as crianças e adolescentes

O ortopedista pediátrico é capacitado para reconhecer os padrões normais que, não raramente, variam, seja de um indivíduo para outro, de um sexo para o outro e de uma idade para outra. Em alguns casos, a orientação correta aos pais é suficiente para evitar tratamentos desnecessários. Da mesma maneira, ser capaz de reconhecer padrões relacionados a doenças e indicar o tratamento mais adequado o mais precoce possível.

Na infância e adolescência, os problemas ortopédicos abaixo costumam ser mais frequentes:

  • Pés: planos, tortos e congênitos
  • Joelhos: deformidades angulares e dores
  • Quadris: displasias e doença de Perthes
  • Coluna: dores, deformidades como escoliose e cifose
  • Lesões traumáticas: tendinites, sinovites, infecções e deformidades relacionadas às alterações neuromusculares, como paralisia cerebral e trauma de crânio

Como eles variam muito, o tratamento adequado pode ser desde um acompanhamento ortopédico regular até mesmo uma intervenção cirúrgica. Em alguns casos, a doença ortopédica pode ser consequência de enfermidades associadas, como síndromes genéticas, doenças reumatológicas, diabetes, entre outras. Por isso, é importante ressaltar que o tratamento dessas doenças é essencial para o sucesso da queixa ortopédica, bem como a presença essencial da família. Já que, no caso de pacientes que ainda não conseguem relatar sua própria dor, pai, mãe, avós, cuidadores e professores são as únicas fontes de informação.

PÉ E TORNOZELO

Dentro da ortopedia e traumatologia, a cirurgia do pé e tornozelo é uma subespecialidade para o tratamento de lesões, esportivas ou não, e deformidades, que acometem essas regiões.
Embora as patologias do pé e tornozelo sejam muito frequentes, nem sempre são motivos para procurar os serviços de saúde. Isso porque muitos pacientes sentem um pouco de desconforto ou tem alguma alteração na mecânica do pé que não atrapalha ou limita as suas atividades.
Normalmente, o especialista em pé e tornozelo é procurado quando a dor atrapalha constantemente, tornando-se um fator limitante das atividades diárias.
As doenças do pé e tornozelo podem ser agrupadas em:

Traumáticas

  • Envolvem algum “acidente”, de maior ou menor gravidade (agudo ou não)
  • Entorses do tornozelo ou pés
  • Fraturas
  • Lesões ligamentares
  • Lesões osteocondrais
  • Lesões de tendões
  • Degenerativas

Também chamadas doenças do desenvolvimento, são alterações que surgem no decorrer da vida sem relação com evento traumático. Podem estar associadas a outras doenças com diabetes, artrite reumatoide ou com alterações hormonais.

  • Pé chato do adulto
  • Joanetes
  • Artroses
  • Artrites
  • Deformidades nos dedos
  • Lesões de tendões
  • Tendinopatias

Congênitas

Como o próprio termo sugere, o indivíduo nasce com elas. Alguns casos não envolvem um tratamento específico, sendo suficientes um diagnóstico preciso e orientações; Quando o acompanhamento médico é necessário, geralmente este ocorre na infância, com exceção dos casos que não são diagnosticados e só causam repercussão na vida adulta. Abaixo, alguns tipos de doenças ortopédicas congênitas.

  • Pé chato
  • Pé torto congênito
  • Pé cavo
  • Pé talo vertical

TRAUMATOLOGIA

Tratamento e reabilitação de fraturas e lesões ocorridas em diversas regiões do corpo: nos braças, mãos, pés, coluna, bacia, músculos, tendões e ligamentos.

Esta área da ortopedia envolve o tratamento e reabilitação de fraturas e lesões ocorridas em diversas regiões do corpo: nos braças, mãos, pés, coluna, bacia, músculos, tendões e ligamentos. Em outras palavras, na traumatologia, o estudo das lesões é feito no aparelho locomotor, isto é, em todas as partes que, uma vez atingidas, podem comprometer o funcionamento deste mecanismo.

Em geral, por ser tratar de traumas maiores, as pessoas lesionadas procuram um traumatologista com queixas de fortes dores ou até mesmo dificuldade em se locomover, dependendo do problema em questão.

O tratamento de cada problema na traumatologia é visto caso a caso, no entanto, os que estão a seguir costumam ser mais utilizados nesta área.

  • Imobilização, podendo ser feita com gesso ou outro método escolhido pelo médico;
  • Cirurgia
  • Próteses
  • Fisioterapia
WordPress Theme built by Shufflehound. Dr. Bruno Massa - Ortopedia 2019 © by HRI & Codexcode.